Cansaço: é possível reduzir o esgotamento físico por meio de mudanças nos hábitos

No livro “Estou Tão Cansada”, a médica Amy Shah aborda as transformações no seu próprio estilo de vida que trouxeram mais energia para o dia a dia

A sensação de esgotamento contínuo tem impacto direto na performance no trabalho, na qualidade das relações interpessoais e no próprio autocuidado. Em seu livro “I’m So Effing Tired” (tradução livre: “Estou Tão Cansada”), a médica Amy Shah aborda a temática com um tom autobiográfico. “Há dez anos, eu estava tão sobrecarregada de trabalho e criando meus dois filhos enquanto estudava. Meu corpo estava tentando me dizer que algo estava errado e que era hora de assumir o controle da minha vida”, reflete a especialista em alergia e imunologia. A partir de sua própria vivência, Amy estabeleceu pilares para a recuperação da energia, principalmente em relação à saúde intestinal, sistema imunológico e hormônios.

O ciclo circadiano é o período de 24 horas do ciclo biológico, no qual quase todos os seres vivos se baseiam. As sensações de vigília e sonolência, fome e saciedade estão relacionadas com o período circadiano. Para a médica, esse é o ponto essencial para construir uma sincronia com esse processo. Com a mudança do estilo de vida nos últimos anos, os estímulos externos são intensos e interrompem o tempo todo esse ritmo. Desse modo, para encontrar um equilíbrio entre as demandas do cotidiano sem desrespeitar as etapas ao longo desse dia, Amy sugere prestar atenção no sono e nos hábitos alimentares.

Ter um sono reparador, entre 7 a 9 horas por noite, é uma peça-chave para recarregar a energia para o próximo dia. Para conseguir dormir com qualidade, a especialista sugere uma exposição ao sol entre 10 a 20 minutos no período da manhã, antes das 10h, para o estímulo de produção de vitamina D. À noite, a recomendação é limitar ao máximo a exposição à luz azul – emitida por aparelhos como TV e celular. Assim como desligar luzes artificiais uma hora antes de dormir, para não atrapalhar o sono durante a noite. Por meio dessas atitudes, são reduzidos os estímulos e o corpo se prepara para atingir o sono profundo, em que os músculos entram em um relaxamento completo.

A redução do consumo de alimentos inflamatórios, como açúcar, laticínios, ultraprocessados e álcool e o aumento da ingestão de fibras melhoram o desempenho da digestão e a saúde da flora intestinal. “Os moradores das Blue Zones comem uma dieta baseada em alimentos integrais e vegetais todos os dias. Então, se você quer viver muito, consumir fibras é realmente fundamental”, explica a médica. As hortaliças, legumes e frutas, em particular, fornecem antioxidantes e polifenóis, substâncias que combatem os radicais livres e acalmam inflamações sistêmicas. “Entre 6 a 11 porções de vegetais por dia, além do alto consumo de água, auxiliam na melhoria do sistema digestório”, completa Amy.

Texto adaptado do artigo: www.bluezones.com/2021/06/circadian-fasting-boost-your-energy-mood-and-life 

ASSOCIE-SE

Venha fazer parte desta mudança!