Como adaptar o ambiente doméstico para melhorar o seu estilo de vida?

A designer Jamie Gold sugere itens para a casa que auxiliam na alimentação, prática de exercício físico e sono

Com a pandemia de Covid-19, houve uma grande transformação nos hábitos da maioria dos indivíduos em todo o mundo. Pessoas que estavam acostumadas a ter uma rotina estabelecida fora de casa, tiveram que reorganizar o cotidiano para se adaptar a realizar as atividades dentro da própria residência. 

No chamado “novo normal”, o ambiente doméstico se torna um ponto-chave para impactar na qualidade de vida e, consequentemente, na longevidade. No livro “Wellness by Design”, a designer Jamie Gold indica pequenas alterações em itens do lar para facilitar o cotidiano e melhorar o estilo de vida, em particular na alimentação, prática de atividade física e sono. 

Na cozinha

Cozinhar em casa, além de economizar dinheiro e produzir refeições mais saudáveis, também cria laços com a alimentação. Investir em panelas de cozimento lento, em que é possível colocar os alimentos nesse recipiente e deixá-los cozinhando ao longo das horas. Desse modo, quando se aproxima do momento das refeições, já existe um prato caseiro preparado para o consumo naquele momento. 

No quarto

Para melhorar o sono, a especialista indica o investimento em cortinas blackout, que barram a entrada de luz no quarto. O hábito de dormir com qualidade, por volta de 7 a 9 horas diárias, auxilia a manter o sistema imunológico em funcionamento e reduz o risco cardiovascular. Assim, o ideal é ir para a cama no mesmo horário todas as noite, mantendo-o escuro, silencioso e fresco. 

A designer também sugere adquirir uma máquina de ruído branco, dispositivo que se assemelha a uma caixinha de som, reproduzindo sons considerados relaxantes para a mente, como os de onda do mar. De acordo com ela, existem estudos que mostram como esses objetos podem reduzir o tempo necessário para adormecer em até 40%, tanto para adultos quanto para as crianças e adolescentes. 

Na sala 

Para estimular a prática de exercícios físicos, Jamie recomenda a personalização da decoração com itens para motivar atividades esportivas. Por exemplo, fotografias artísticas de locais de corrida ou caminhada pregadas na parede ou até mesmo uma estante com conquistas relacionadas ao esporte, como uma medalha de uma competição de corrida, são um estímulo diário para a consolidação desse hábito. 

Para os profissionais que trabalham em home-office, uma ideia para evitar longos períodos sentado, a designer aconselha adquirir suportes de mesa. Assim, é possível mudar a altura do computador e facilitar trabalhar em alguns momentos em pé. Mesmo que essa alteração não seja equivalente à prática de exercício, adicionar movimentos ao longo do dia auxilia no aumento da termogênese e, por conta disso, do gasto calórico diário. 

Texto baseado em: www.bluezones.com/2021/07/how-to-design-your-home-to-help-you-move-more-eat-better-and-sleep-soundly 

ASSOCIE-SE

Venha fazer parte desta mudança!