Como as “micropausas” podem aumentar o bem-estar durante a jornada de trabalho?

Pesquisas apontam que pequenos momentos de descanso ao longo do expediente auxiliam na melhoria da performance e diminuição da fadiga

Desde o início da pandemia de Covid-19, em março de 2020, o home office se estabeleceu como uma realidade de trabalho em todo o mundo. De acordo com uma pesquisa realizada ano passado pela Fundação Dom Cabral, em parceria com a Grant Thornton e a Em Lyon Business School, por volta de 58% dos profissionais entrevistados observaram um aumento da produtividade com o home office. No entanto, o estudo apontou como pontos desfavoráveis a perda do convívio social, maior carga de trabalho remoto e prejuízos ao bem-estar.

Por isso, ao trabalhar em casa ou vivenciar o cotidiano no escritório, realizar “micropausas”, ou microbreaks, ao longo do dia auxilia na recuperação da fadiga e no melhor envolvimento com o trabalho. Esses pequenos momentos de distração devem ser curtos, voluntários e improvisados durante a jornada de trabalho. Dentre as atividades ideias para essa recuperação mental, estão fazer um lanche, conversar com um amigo, alongar-se ou até mesmo investir em um jogo de palavras-cruzadas.

“Uma pausa de cinco minutos pode ser essencial, se feita na hora certa. Ela ajuda os funcionários a gerenciar sua energia com eficiência e se envolver melhor com o trabalho”, explica Sophia Cho, professora assistente na Universidade da Carolina do Norte e coautora de uma pesquisa sobre micropausas. Assim como a pesquisa de Sophia, outros dois estudos realizados com profissionais dos Estados Unidos e da Coreia do Sul apontaram resultados semelhantes. Ao serem analisados fatores como a qualidade de sono, níveis de fadiga e envolvimento com o trabalho, em dias em que os trabalhadores estavam mais cansados havia uma tendência de realizar mais micropausas durante o expediente. E, esses pequenos momentos de descanso, auxiliaram a manter o nível de energia e atender às demandas de trabalho do período.  

Outra descoberta sobre as pesquisas se relacionou com os empregadores. Quando os colaboradores sentiam que seus chefes se preocupavam com sua saúde e bem-estar, estavam mais propensos a realizar essas pequenas pausas e, assim, melhorar o desempenho no trabalho. “Quando as pessoas sentem que seu empregador se preocupa com sua saúde, elas se sentem mais empoderadas para tomar decisões sobre como e quando realizar essas micropausas. E isso é bom para o empregador e o empregado”, pontua Sophia. 

Texto adaptado do artigo: www.bluezones.com/2022/01/taking-microbreaks-at-work-is-actually-a-good-thing 

ASSOCIE-SE

Venha fazer parte desta mudança!