Os hábitos de vida e a saúde do brasileiro

Pesquisa realizada por médicos brasileiros aponta que grande parte dos óbitos em grandes cidades do país estão conectados como estilo de vida

Desde o início da pandemia de Covid-19 em todo o mundo, houve um crescimento nos casos relacionados à saúde mental, mas que também impactam na saúde física. De acordo com uma pesquisa realizada pelos médicos Gilberto Ururahy e Galileu Assis, que foi recentemente publicada no livro “Saúde e prevenção”, cerca de 73% das mortes nas grandes cidades brasileiras estão relacionadas a um estilo de vida prejudicial. Neste estudo, a alimentação, falta de atividade física e insônia foram os principais hábitos identificados como causas, os quais passaram por transformações intensas trazidas pelo isolamento social e mudança de rotina.

Ao longo do último ano, por volta de 10 mil pessoas participaram da pesquisa. Desse total, a maioria estava com sobrepeso e quase 37% apresentavam hipertensão arterial ou diabetes, ambas doenças crônicas não-transmissíveis. Em relação à saúde mental, 78% dos entrevistados estavam com níveis altos de estresse, sendo ansiedade, depressão, síndrome do pânico e burnout condições também relatadas por essa população. Os maus hábitos alimentares, associados ao sedentarismo e uma má regulação do sono, a longo prazo, estão conectados com essas doenças, as quais são fatores de risco para doenças cardiovasculares, como o infarto ou até mesmo o acidente vascular cerebral (AVC).

Em entrevista ao jornal O Globo, Gilberto Ururahy, especialista em Medicina Preventiva, explica: O estresse é o grande impulsor do estilo de vida inadequado, pois ele gera hormônios como o cortisol, e os indivíduos com predisposição as ações dele tem baixa imunidade, ganham peso facilmente, além de ter resistência a ação da insulina e se tornam pré-diabéticos”. Essa resposta do organismo também impacta a fisiologia do sistema cardiovascular, como aponta o médico: “Outro hormônio gerado pelo estresse é a adrenalina, que pode causar arritmias cardíacas, hipertensão arterial e outras alterações cardiovasculares.”

Fonte: O Globo (oglobo.globo.com/saude/medicina/noticia/2022/08/73percent-das-mortes-nas-grandes-cidades-do-pais-estao-ligadas-aos-maus-habitos-de-vida-entenda.ghtml)

ASSOCIE-SE

Venha fazer parte desta mudança!